Meu Ribatejo, tua lezíria é um poema

Tuas gentes cordiais

Tuas festas arraiais

Meu coraçâo um dilema

Um dilema por contigo nâo poder estar

Estou longe e penso em ti

Estou aqui e em ti penso

E quando para longe vou

Na minha alma uma ansiadade

Ansiadade de voltar para de novo te abraçar

É triste estar ausente da terra que nos viu nascer

Ás vezes a vida assim o exige

Ingrato destino o meu, quando de ti me afastou

Meu Ribatejo adorado fazes parte do meu Ser.


Autor: Ribatejano
Música na Voz do: Ribatejano