Despedimo-nos com apenas um adeus…
Frase fria, para quem dizia palavras quentes...
Ardentes juras de amor.
O céu, era o nosso limite...
O infinito, a nossa morada...
A lua, a nossa direção...
A escrita, o nosso contato
O Mar o nosso ponto de encontros.

Até que um dia tudo veio abaixo
Já não era mais aquele, o ser que preenchia os meus dias.
As minhas noites, e toda a minha existência.
Descobri que tudo não passara de uma grande ilusão.
Sei que não voltarão, mas que serão inesquecíveis.

E tu que estás ao longe, por certo fará parte de uma plateia
Que assistirá com aplausos a transformação de uma atriz
Que no palco da vida desempenha o seu papel
Cercada por pessoas, que não conhecem o seu drama...
E não sabem que no fundo da alma, vive a tristeza do que se foi.

Hoje me encontro perdida num palco…
Onde as estrelas não brilham mais...
As luzes se apagaram, e vem a vontade de chorar baixinho
Num cantinho ás escuras, sem que ninguém perceba…

Bem Amigo; vou seguir meu destino sem amor…
Viver... E quem sabe?
Entregar-me nos braços de alguém...
Que precise tanto quanto eu, de um alento.
Desiludido, ferido e angustiado...
Pelas tormentas da vida…



Autora: Pequenina