A noite o sono me foge
Despertam em mim os desejos
Sinto as caricias de tuas mãos
O doce sabor dos teus beijos.

Vejo uma imagem tão linda
Que a muito deveria esquecer
Loucuras de uma mente sofrida
Que pede, implora o viver.

E as horas arrastam-se ao longo
Aguçando mais a saudade
Agarro-me ao meu travesseiro
Amigo! A solidão me invade.

E assim vou contando o tempo
Tempo em que vivi um sonho
Dos olhos rolam as lágrimas
Num rosto amargo e tristonho.

Pobre amigo travesseiro
Cansado falou-me assim
Vá! Busque outros horizontes
Antes que chegues ao fim.

Quem sabe encontrarás
Aquele que tu sonhou
Poderá não ser o mesmo
A vida sim, te enganou.

Segure-o em tuas mãos
O que a sorte te destina
Não atire fora esta chance
Não ajas como menina.

Sendo assim é o que me resta
Venceu-me então o cansaço
Quero dormir sem sonhar
Lançar meus sonhos no espaço.



Autora: Pequenina