Traço no espaço as coisas que não faço
Em linhas tortas sem retoques e sem cor
O vento açoita, e o que restou inteiro
São fragmentos de um grande amor.

Traço no espaço, as páginas da vida
Em linhas mortas, cinzas de saudade
A noite veio, cobriu-me o corpo inteiro
Com os farrapos, de uma tempestade.

Traço no espaço, as cores do tempo
Desgastadas, sem brilho e sem vida
Meus olhos choram, lágrimas de sangue
Sinto na alma a dor de uma ferida.

Traço no espaço, o passado e o presente
Se há futuro, só o tempo dirá
Retalhos vivos de um amor perdido
Quem sabe a morte, a tudo apagará.

Traço no espaço, as flores e o Mar
Lua, estrelas, sol , chuva, e os ventos
Em minha alma, só restam destroços
Envolto ás chamas, destes fragmentos...


Autora: Pequenina