Quem será deus?

Desde criança que ouço falar de deus, do novo e do velho testamento, de imagens criadas por pintores de grande imaginação e de escultores que seguem a imaginação de Leonardo de Venci.

Daí criaram imagens de santos sempre de modos encantadores para cativar a imaginação do gentio, criaram ladainhas, mesmo difíceis de encadear .

A isso lhe deram o nome de doutrina, que no meu tempo de criança era preciso decorar, nem que fosse à força de canada na cabeça; criaram bulas e indultos, para podermos comer carne na quarta e na sexta feira, dias de jejum; só quem tivesse dinheiro para pagar esses papeis o poderia fazer; infelizmente nesse tempo passava-mos meses sem comer carne.

Sobre pena de pecar, não se deveria ler as velhas escritura, ou lá o que lhe chamavam ou chamam: em menino me disseram, que era pecado ler as escrituras antigas, por estarem em desacordo com os novos ensinamentos dos doze Apóstolos e da vida do filho de Maria, daquela que fugiu para casa da Tia por….

A inocência era tão grande e o ensinamento tão pouco que minha esposa depois de casada perguntou a sua mãe, porque é que o galo salta para cima da galinha.

Bom, não importa adiantar mais sobre este assunto; mas a verdade, é que sempre odiei estas coisas de segredos e confissões; dos deuses daqui e deuses dali, deus dos sarracenos, deus dos ortodoxos, deus dos Indianos, deus dos budistas, deus dos Judeus; isto já não falando nos deuses da mitologia. Como o Sol e todos os planetas conhecidos ou imaginados; para mim via nestas coisas interesses e poderio.

Onde os deuses que esta gente falava, não moderava o sofrimento da humanidade, sempre em guerras por causa desses mesmos deuses.

Como eu, haveriam outros com as mesmas condições de idéias, foi quando tive conhecimento desta historia.

A filha de um homem que se encontrava bastante doente sem se poder levantar de seu leito, foi pedir ao padre da freguesia, se poderia ir ver seu pai e rezar com ele, pois que se lembre, nunca o viu ir à igreja e a doença dele era terminal.

O Padre lá foi, ao entrar no quarto do doente viu junto à cama mesinha de cabeceira e uma cadeira, logo presumiu que essa cadeira lhe era destinada, o doente encontrava-se encostado a uma grande almofada, com outras do lado para estar confortável.

O padre sentou-se, deus as boas tardes e logo disse; creio que o senhor me esperava, pois mandou por aqui uma cadeira para me sentar; creio que o senhor que sabe que sou o sacerdote que sua filha pediu para vir aqui, e rezar consigo.

Oh sim, a cadeira !…. disse o homem, o Senhor poderia fechar a porta?….

Nunca disse nada a ninguém, o que lhe vou dizer; durante minha vida nunca soube como rezar; se ia à igreja ouvia que a oração trazia benefícios, mas nunca me caiu estar com essas ladainhas de homens para homens e feitas pelos homens, alem disso nunca soube quem era deus.

Um dia perguntei a um amigo sobre quem seria deus, ele me respondeu, deus é aquele que é deus para ti;… na tua idéia quem é deus?…..

Foi quando lhe respondi, ia de bicicleta uma noite e caí batendo com a cabeça talvez numa pedra ficando sem acordo, de momento me senti nos braços de um homem bastante magro que me levou a uma fonte próxima, senti que carinhosamente me encharcava a cabeça com água fresca, isto durante bastantes minutos, senti o empolam que me fez a queda, ia diminuindo, e as dores desaparecendo, me levantou perguntando se poderia caminhar com ele para casa, a certa altura me disse estiveste com deus, e eu lhe perguntei, afinal quem é deus!…. deus é aquele que te ajuda nas tuas dificuldades.

Então disse a meu amigo, para mim deus é aquele que me ajudou e me olhou com ternura.

Disse-me meu amigo então, coloca uma cadeira em frente de ti, imagina esse teu deus, conversa com ele tudo que deves conversar, pode ser que ele te possa responder também, mas as tuas palavras chegam para falar com deus, depois também deves compreender que deus é o teu melhor amigo, as palavras bonitas que outros inventaram, foi para se salientar e obter poderio.

Fizeram pinturas e estatuas para te convencerem, mas deus ele mesmo se irá revelar.
Então desde desse dia pedi a minha filha para por aqui essa cadeira para ela se sentar, mas nunca a retirar; quando ela saia, procurava iniciar a conversa.

Desde esse dia tenho tido grandes conversas com deus, que o imagino sentado em frente de mim, mas tenho medo que me vejam falando para a cadeira, não vão pensar que sou louco e me internar num hospital desse gênero.

O padre apenas respondeu, Jejus disse que estará sempre com nós, portanto continua a falar sempre com teu deus como tens falado.

É assim que tenho feito, e gosto tanto que o continuarei a fazer algumas horas ao dia, mas sempre com muito cuidado que minha filha não veja, não vá eu ir para a uma enfermaria de psiquiatra.

O sacerdote fez um enorme esforço para não chorar, dizendo, creio que estás no bom caminho, procura continuar com tuas visitas e conversas com deus, porque não existe mal em teu coração.

O padre fez gestos de benzer e partiu, foi com grande emoção que escutou a historia deste doente e cismava…..

Dias depois a filha do doente foi chamar o padre dizendo que o pai tinha falecido.

Sabia que a doença era terminal mas apenas estranhou a maneira como aconteceu.

Tinha de fazer compras e fui dizer a meu pai, este me chamou e me quis dizer que me adorava como filha que era grande o seu amor, e me beijou.

Quando regressei uma hora mais tarde vi que ele se tinha sentado na borda da cama, e ficou com sua cabeça recostada e seus braços abraçados à cadeira que estava junto da cama.

Poderá o senhor abade dizer-me o que isto significa?…….

Olha filha, assim pudéssemos nós falecermos dessa maneira.

‘retirado de historias da minha aprendizagem’

Por: Armando C. Sousa

Enviar a um amigo
clique ao lado!!!
Voltar