Famílias ou Divórcios

Se bem pensar o meu Deus tem-me tornado a viver uma vida feliz, com respeito a famílias, e a harmonia de viver entre elas.
Li esta semana num dos jornais Portugueses, que o casamento aumentou, em Portugal 7%; mas encontra partida o divórcio também aumentou; só que este teve um aumento superior a quarenta por cento...

Haverá alguém que conheça as causas, deste grande aumento de desunião?...
Quanto a mim creio que, nem os casais desunidos conhecem bem o porquê...
O que eu sei é, que existe menos respeito para com os filhos, e estes para com seus pais.

Os filhos aprenderam depressa a dominar os pais em desacordo...
Um dos maiores factores, é, ser preciso dois ordenados para sobreviver nesta vida de consumismo ; dois carros, inseguranças, mais gasolina. Todos os aparelhos domésticos, televisões computadores; e amas para os filhos, que crescem sem a atenção e amor de uma mãe, a tempo inteiro.

Não é minha intenção de dizer que estas coisas são gerais.
Ainda restam há volta de 60% de casais tolerantes...

Claro que a mulher tem lutado pela igualdade com o homem, deixando assim de ter a feminilidade que muitas vezes a tornava escrava de sua condição de mulher e mãe...

Anos atrás, quando o homem chegava do trabalho queria logo a sopa na mesa para ir para a taberna jogar a sueca ou o bilhar; deixando assim a educação dos filhos ao cargo da esposa , claro que esse tempo era uma escravatura tutál , escrava mãe, esposa nas horas de prazer.
Depois veio a televisão; novas maneiras, para aqueles que a religião os tinha cegado com sua crença; medo do pecado mortal e do inferno. A curiosidade era atiçada, e o prazer dobrado; os filhos rareavam.

A inteligência da mulher igual à do homem, com a avantajem de um sorriso maroto e um olhar vesgo, deixava-se seduzir por aquele que, tinha poder sobre o trabalho, par ir ao encontro do desconhecido; ela queria a mesma liberdade, que o homem tinha.

O homem esquecido que a mulher era humana, e que procurava a mesma igualdade, via-se surpreendido no seu egoísmo de chauvinista.
O adultério da mulher já não é punido com a morte á pedrada como no tempo de cristo.

Quantas vezes ela, procura vingança pela infidelidade do marido; por os maus tratos. Procurando na folia, algum esquecimento.
Talvez pensando; o que é bom para ele, deve ser bom para mim.
Será que a igualdade neste caso não é igual ?... Semeias pedras, colheras penedos. É a lei da natureza.

É meu entender, que nós, os pais, deveremos erguer pontes sólidas, para que a nova geração caminhe nelas, sem medo de escorregar no abismo do desconhecido; nisto inclui relações e amizades, com famílias de brandos costumes, e fortes tradições, de integridade e amor. Os clubes e outras instituições, precisão fazer mais e melhor, para a aproximação da juventude, dando-lhes uma mais ampla proximidade de escolha e visão, do necessário; para uma união mais saudável, em amor, e interesses pessoais. A igreja hoje perdeu uma grande parte de carisma nos casamentos... eles realizam-se pela pompa, e não pela promessa. Tudo isto devido aos grandes escândalos, presentes e passados, mas que estavam escondidos debaixo de interesses de conservar a humanidade na ignorância e escuridão.

Com o advento da televisão, e agora a maneira fácil que nos proporciona o computador; conhecer o que estava escondido da gente vulgar; pois era desta maneira que éramos conhecidos, por aqueles que usavam o latim para se comunicarem.

A juventude tem amplo conhecimento da realidade; mas seria preciso que a ciência examine as armonas da juventude; as aumentassem ou diminuíssem conforme a necessidade; diminuindo assim a preferência de vir a ser atraído pelo homem ou lesbiana, poder atrair uma jovem de instintos femininos, e coração de mãe.

Se me perguntares se sei o que estou escrevendo!...Responderei-te não.
Mas baseio-me na experiência de seis filhos, cinco deles casados. Baseando-se no amor e respeito pela família, deveres e obrigações, para com a sociedade; respeito para com a saúde, e portanto para com o trabalho.

Ao procurar resposta, para tantas perguntas... não as encontro em alguma das religiões; mas talvez se possam encontrar na natureza; donde nos a devem tantos embalanços.?
Muitas vezes causadas por nós, por tanta poluição desmesurada.

Por: Armando C. Sousa

Enviar a um amigo
clique ao lado!!!

Voltar