Armando C. Sousa nasceu em 06 de Abril de 1933 em Ruivãis V.N. de Famalicão, 20 Km. ao norte da Cidade do Porto, Portugal.

Dos 7 aos 10 anos, freqüentou a escola primária, e deixou a escola por falta de meios para livros. Foi trabalhar aos 10 anos e meio, para sobreviver, como se pode verificar em seu poema (Quem Toca Muitos Burros) todo o trabalho servia, desde que fosse honesto.

Casou-se aos 26 anos… Nasceram três filhas, em Portugal.

Aos 30 anos imigrou para França, trabalhando na construção, ali lhe nasceu mais uma filha. Aos 34 imigrou para o Canadá onde foi trabalhar para numa mina de Urânio.

No Canadá nasceram-lhe mais dois filhos, elevando o número para 6 descendentes. É a mais internacional das famílias Portuguesas dos arredores. Filhos nascidos em três Países e dois continentes…

Para passar tempo sem drogas, ou tavernas, em 1985-1993 iniciou um programa de televisão, para se divertir com seus conterrâneos; mostrar aos locais a diáspora portuguesa através do mundo.

Nome deste programa (Sol da nossa Terra), onde iniciou escrevendo seus primeiros poemas para o programa.

Seus filhos tornaram a família ainda mais internacional (casando-se com consortes Italianos, Franceses e Íris Inglês) radicando-se em Toronto, onde Armando e esposa se radicaram também, para ajudar a criar os netos, e ali se iniciou escrevendo poemas, artigos, e pequenas historias, para os jornais da comunidade Portuguesa. Parte da sua obra foi escrita no maior Jornal Português, Jornal de Noticia, Internet.

Tomando o computador como companheiro, o Site da Magriça (Notívaga.com) abriu as portas aos seus poemas.

Dali, a virtualidade, e o grande carinho da gente Brasileira, com quem Armando adorou seu estilo de escrever, e adotou em parte de seus poemas; estes poetas e poetisas Brasileiros, têm aberto o Universo aos ideais de pensamento do Armando, dando-lhe um cantinho em seus Sites, e com muito carinho divulgar a poesia, dum ser quase analfabeto, com culpas para a ditadura Salazarista, e seus lacaios…

Meus poemas estão espalhados por Sites Amigos, como (Contos e Poesias) Maria Hilda, (Palavreiros) (Kidmorena), ( Heraldo Lage) e alguns (bastantes) poemas íntimos em (Pequenina Poesias) a quem tanto adoro… Regina Helena, Davaniel, Vânia Moreira Diniz, e outros.

Notivaganoturna.com) meu primeiro celeiro de poesias, onde foram publicadas cerca de três centenas, o Céu Azul, site da Estrelinha, e o Anjo, foram os primeiros a formatar para mim, mas recebi o grande carinho de tantas mulheres envolvidas na informática.

Para todas vós, o meu abraço.