Ao bater da Meia-noite

Março 17 de 2003

A ordem estava dada, o destino de dois homens unidos por numa idéia fatídica, que os assemelhava e unia para encetar em uma guerra, creio sem razão, mas que se vai tornando sangrenta, e de efeitos catastróficos para a humanidade.

Este planeta nunca mais será igual, as pedras de Bagdá irão juntar-se ás mais pequeninas areias do deserto, de tantas bombas lá caírem, e essa cidade destruir.

O sangue de tantos inocentes irá servir de tinta para escrever a história duma cultura que os séculos viram passar, e vai morrer.

O ódio de dois deuses diferentes, será ainda maior que o dos céus e dos infernos, tudo porque estes dois seres não deram razão à razão, não deram ouvidos aos gritos dilacerantes duma gente que vinha morrendo de fome, embora com sua muita culpa, por manter covardemente um homem no poder que mantinha uma força de terror, capaz de matar seu próprio pai ou irmãos.

E todos ao ver morrer seu irmão que nada fez para o merecer, covardemente pensava, não…. eu sou mais esperto, isto não é para mim, ainda que tenha de sua estátua adorar… pobre mentalidade.

Mas como somos enganados e manipulados por estes que deixaram de respeitar uma instituição que criaram para governar as ações mais delicadas, como guerras. Neste caso a ONU….

Estes loucos tomaram o poder na sua mão, sem escutar os seus generais, tornando seus amigos em inimigos , a ponto de proibir o nome de frenche fritas. E dando-lhe o nome, barbis fritas, derramar o vinhos dum País como impuro para beber, por essa gente, procurar a todo o custo a paz.

Sim, esta gente a penas procurava um consenso de Paz.

Estamos em momentos de ódios catastróficos, que vão minando a nossa confiança num futuro que se avizinha pouco risonho.

E cada vez nos atirando mais uns contra os outros, viciados pelo lavar da cabeça das noticias da radio da Internet e da televisão, onde se vão tornando em doutrinas onde o ódio será a arma de destruição humana.

Depois do bater daquela meia noite, do dia 17 de Março, entramos todos mesmo que não o queiramos, numa guerra de religiões, segundo os guias da religião Islã, quando dizem esta guerra não é por causa do Petróleo, mas sim, de quem é o Deus....

Desta maneira, a gente regida democraticamente, está em contradição, com as ações dos tiranos que regem seu povo debaixo de terrores de aprendizagem, dos mais novos, e suas mulheres em situação inferior a escravas.

A América e a Inglaterra estão agora a acordar banhadas em sangue, que eles próprios se infligiram por não escutarem, pelo seu egoísmo, e ganância do poder.

Primeiro não escutou os seu colegas de paz, segundo o governo Bush entornado por gente também sanguinária não escutou seus generais; que hoje estão a braços com as bombas humanas, no meio dos soldados por eles comandados, cuja esta gente fanática do Islã prometem levar a morte, através do mundo civilizado.

Tudo me faz lembrar, a conquista esmagadora de Saladim em Jerusalém expulsando os cruzados.

Depois as guerras sanguinárias levadas a cabo por nosso primeiro rei e seu sucessores, procurando me esquecer com vergonha da desfeita dos nossos Reis irmãos, nas areias do norte de África às mãos dos mesmo sarracenos.

Sim meus amigos, não estávamos de acordo com esta guerra por que somos almas de paz; mas daí a ver nossos irmãos tombarem como tordos nas mãos traiçoeiras dessa gente de ódio cego que desde à séculos, procuram eliminar a ciência e a crença cristã?…

Eu creio que estamos perante uma cruzada, e encruzilhada, donde ninguém pode fugir.

E creio que vão sendo horas de dar as mãos aos nossos irmãos de crença, que para lá foram enviados, sem estarem preparados, tiveram de seguir órdens dessas duas idéias de poder, mas sanguinárias.

Não creio que deveremos deixar ensopar as areias dum deserto em sangue cristão, areias essas que cobrem o rastilho que levará a humanidade à sua exterminação, se não encontrarmos um consenso de paz entre os homens, e passar as horas de tédio , limpando a natureza, de contrário serão as nossas ações que ditaram o nosso extermínio.

Porquê matarmo-nos uns aos outros, se temos a certeza que vamos morrer?…..

Porque não viver uma vida de paz e amor, porque não fazer armas que só disparem beijos, e os canhões disparem sementes que cubram o mundo de paz e de flores, e que todos queiram os seus jardins cobertos de amores.



Por: Armando C. Sousa

Enviar a um amigo
clique ao lado!!!

Voltar