Vivendo com Paz

Paz que encontro em mim
Vem de ti vem do mundo ou do jasmim
Quando me vens de mansinho falar
Paz vem da virtualidade, ou um livro desfolhar

Quando posso arredar lágrimas
De alguém que tenha dor
Se lhe puder dar a minha paz, e amor
Paz entra com musica suave de ternura

Estrelas cintilando rasgando a noite escura
Ouvindo a chuva na vidraça a bater
Deitado na cama, procurando adormecer
Paz vem, sentindo o cheiro das flores

Arrancando as ervas, sem dores
Vendo o chegar de um passarinho
À mesa que lhe pus com carinho
Paz nas conversas amenas com meus filhos

Vendo-os sorrir, livres de sarilhos
Sinto paz quando o mundo pode sorrir
Vida risonha, em seu sentir
Sinto paz a escrever

Gosto de mim e meu viver
Paz se não ouço trombetas de guerra
Paz, ouvindo falar a língua de minha terra
Pensando no mar, na areia molhada

Deitado com a mulher amada
Cantigas e concertinas no meu dormir
Acordando com um sorrir
O que mais me apraz

É viver em paz.

Por: Armando C. Sousa

Enviar a um amigo
clique ao lado!!!
Voltar