Tanto Bateu

Tanto bateu a tristeza que enviaste
Abri a porta e deixei-a entrar

Estava servindo um prato de saudades
Convidei-a para jantar

A tristeza vinha embrulhada em silêncio
Talvez desprezo ou amor saciado
Embaralhou-se com a minha solidão
Que a ausência de respostas tinha causado

Deixando sangrando de tristeza meu saudoso coração
As minhas verdades não tinham espinhos
Eram de ternura

Mas a tristeza que enviaste silenciosa
Tornou o mais belo dia em noite escura

Sabes que entraste em mim
Eu te acolhi como filha do amor
Não sei se estás secando
Eras no meu jardim a mais radiante flor

Não é com falta de carinhos
Mesmo sendo virtuais
Te envio meus beijinhos

E abraços fraternais

Embrulhaste no silêncio a tristeza
Bateu em minha porta e entrou
Sentei-a comigo à minha mesa
Da mesma saudade comigo comungou

Não a posso mandar embora
Sem ouvir bater a alegria
Que entre no meu pensar que por ti chora
Tua imagem e a mais bela poesia.

Por: Armando C. Sousa

Enviar a um amigo clique ao lado!!!

Voltar