Sonhando parti do que era aqui
Não eram ilusões o meu sonhar
Vi que meu sorriso era verdadeiro

Ao chegar

Apenas acabava de partir do cativeiro
Cheguei ao porto das ilusões

Era verdadeiro

Estavam ali atracadas minhas paixões
Comecei com elas a navegar
Ondas mansinhas tem este mar
Neste porto aprendi a viver

A escrever

Aprendi outras línguas falar
E meu coração a amansar
O porto não era de ilusão

Era real

Aqui nasceu o amor pela humanidade

E pela poesia

O viver em realidade e ter alegria
Aprendi a comunicar com a virtualidade

Com raças do mundo inteiro
O porto não é ilusões
Aqui atraquei

Num porto verdadeiro.


Por: Armando C. Sousa