No balouçar das ondas eu canto
Sinto o carinho de teus braços
Amaciando meu pranto
Embalas-me
Fazendo de mim um menino
Eu quero-te amor proibido
Meu destino
Deitado em teu ventre, ouço chamar
Gemidos de amor do meu abraçar
Com ansiedade de meu coração
Teus lábios selar
Com um grande beijar
Nas curvas de teu corpo descubro o desejo
Fogo de amor, não apaga com um beijo
Terei de percorrer dos pés a tua boca
De prazer infinito tu fiques louca
Descobrimos segredos
Que tem o amor
Os dois desnudados, sem sentir pudor
No oásis de teu corpo
Quero me derreter apagando a fogueira
Que vejo arder
Em ritmo certo deste balouçar
Nas ondas do amor
Me deixo afagar
Nesse teu oásis a semente caída
Talvez vá nascer, mais tarde outra vida.



Por: Armando C. Sousa