Encontrei-te desesperada e quis-te resgatar
Logo te enviei um abraço de velho, mas amigo
Assim me enlaço em grandes conversas de amar
Queria ver-te inteiramente feliz, não o consigo.

Sinto o compasso perfeito de teu coração a bater
As saudades crescem, crescem em mim, de te ver
Saudades de beijar tuas mãos por tanto me ajudar
Sentir no viver a musica que envias para ti tocar.

Gostaria de tocar nas tuas mãos, as cordas d'amor
Felicidade minha ver nascer as fontes do sorriso
Ver arder com prazer em cinzas, causas de tua dor
Tornar-se em alegrias, tristezas que tens sofrido.

Queria ver em tua cama os teu lençóis bem suados
Suor de dois corpos que se amem fora e dentro
Que abracem rolem saltem sempre entrelaçados
Ver rebentos do amor nascer que germinou lento.

Para quê negar?

Que já dancei contigo para te sentir mais feliz
Que andamos noites e noites cavalgando ao luar
Amor e sentimento, meu sonho, o destino o quis
Tornavas em imagens, poesia fruto do meu pensar.

Porque negar?

Tornei o luar em fios douro, estrelas em diamante
Amarrei-os em espuma salgada do mar, enrolando-te
Desejei ser estrelas do mar ou búzios nesse instante
Amar-te com paixão, mesmo vivendo tão distante.

Armando C. Sousa