Sim! Apenas sonhei que contigo me deitei
Ficamos tempos infinitos a nos beijar
A cada curva que meus lábios tocava
Te ouvia gritar
Gritos de êxtase e de prazer
Mas me fazia estremecer
Encontrei teus seios, prazer de meus devaneios
Bicos a crescer, sensuais, durinhos
Tuas mãos percorrendo meus cabelos
Dedos cheios de carinhos
Teus olhos fechados
Cabeça torcida gemendo
Eu junto a ti
Com um tesão tremendo
Tu, anjo! Enlouquecias de prazer
Saltavas, gemias
Com gosto deste viver, te torcias
A espuma de teu ventre à minha se juntava
Os dois formava-mos um vulcão
Que se esvaia em torrente de lava
Em ti abraçado acordei
Mais uma vez vi que sonhei
Não dormi.


Por: Armando Sousa
Enviar


Livro