Mãe, se me ouvisses, ou sentisses o meu pensar, alegravas-te mas teus olhos iriam esbagoar; estou me lembrando de quando era pequenino… Chorava com fome, e tu mãe nada tinhas para me dar, apenas carinho, e um sem fim de beijar.

Mãe; lembra-me que me davas o melhor de tua sopa para eu não chorar; no teu colo me sentavas para me contar, quase tragédia que estávamos a atravessar; desde que o pai morreu eu te perguntava com inocência; o pai onde foi, onde está?

Tu mãe, me dizias: talvez no céu, mas daqui para cima, ou daqui para baixo que sei eu!?…

Mãe, como eras verdadeira no teu ensinar, eu cresci e nunca mais vi o pai voltar: tu mãe, te definhavas para alguma coisa nos dar…

Um dia já homem eu imigrei mãe , fui à procura de pão para meus rebentos.

De ti mãe me despedi a chorar; teu coração de mãe advinhava que nunca mais me via voltar…

Mas mãe me estou lembrando de ti neste dia, onde todas as mães são lembradas, e idolatradas.

Tu mãe, lembras-te de minha esposa, que foi seis vezes mãe também? Tanto acarinhava nossos filhinhos.

Olha mãe, estão todos seguindo nossos passos, cobrem seu filhos com beijos e abraços, e nós damos aos netinhos nossos carinhos e beijinhos.

Mãe, me estou lembrando que ao partir, te roubei o motivo de teu sorrir. Nunca mais te voltei a ver… nem avião tinha para te ir dar o último adeus naquele dia, de teu eterno anoitecer.

Fui um dia à aldeia, o cemitério visitar. Mas lá tudo era pó, e ninguém para eu falar.

Hoje mais velho e cansado aqui estou escrevendo mãe, e em ti a pensar. Sim mãe, neste dia de todas as mães, quero ir para a roda com minha esposa dançar, com amor a abraçar e beijar, e dizer-lhe, obrigado por durante tantos anos tanta alegria me dar.

Seis filhos no seu ventre sentiu crescer e depois amamentar, lavar e dar-lhe educação… mãe estou em ti a pensar que tudo a mim me fizeste assim.

Mãe é esta a razão que durante tantos anos, te trago atrancado em meu coração. E hoje que estou mais perto de a ti me juntar, estou a reviver a pensar e a escrever, e do fundo do meu coração neste vosso dia, a todas mães do mundo, peço perdão.

Por: Armando C. Sousa
Na Voz de: Anna Muller