Via a lua plena de raios prateados
Silencio, até os pássaros estavam calados
Só eu na cama virava-me sem dormir
Não sei quê que estava por ti a sentir.

Queria-te ter, abraçar, e falar contigo
Como homem, um verdadeiro amigo
Queria estar calado deitado a teu lado
Realizando os sonhos que tenho sonhado.

Ver o homem que um dia viveu contigo
Voltar a teu lar secar lagrimas que tens sofrido
Os teus filhos poderem a alguém chamar pai
Ver o poder verdadeiro que o amor atrai.

Estou pensando em ti sem o querer fazer
Procuro atirar-te para longe, não pode ser
Entraste na minha vida foi este o destino
Foi-me dado por Deus era eu menino.

Pronto mulher amada, eu quero o teu bem
Que raia-se a doçura que do luar nos vem
Mas não quero perder a tua bela poesia
Palavra por palavra entra, e me dá alegria.

Se compreenderes o que estou pensando
Foi o luar que me disse a passar por ti
Rara beleza está no meu peito entrando
Saída imaginação, eu nunca te vi.

Por: Armando C. Sousa