Passam as estações
fatos se sucedem
rostos vêm e vão
na dança incessante da vida
Tudo se transforma

tudo se reorganiza
mas no fim de tudo
nada mudou

Uma pálida luz brilha
em meio a bestas acinzentadas
uma realidade em que tudo
é exatamente o que parece
embora algumas almas precisem de lentes
para enxergar claramente

Não há dúvida capaz de resistir
ao andar inevitável do tempo.
a certeza do fracasso
se faz evidente
tomando de assalto
os corredores da mente
derrubando mitos
solidificando decepções

Não há fuga
em todos os refúgios
em todos os cantos
lá está ele

Finalmente, a queda
negação de valores.
num mundo de mentiras
a divindade se entrega ao caos.
as bestas gargalham
uma onda de sombras cria
o sopro gélido

a luz se extingue
para todo o sempre.



Autor: Evoqa