Iludem-se aqueles que por ventura buscam no decorrer de suas vidas, alcançar uma felicidade plena e definitiva. A nossa trajetória pela terra é feita de momentos felizes e tristes.

A felicidade e incerta, é como o primeiro vôo de uma de borboleta numa tarde de primavera. Porem, senhores, para todos aqueles que planejam buscar a sua felicidade, forçosamente, terá de iniciar a sua jornada pêlos horizontes da terra.

Iniciando a sua jornada não poderá se furtar aos encontros com as pedras pelos caminhos. Devemos encarar os maus momentos com naturalidade. Por isso, estejam preparados para eventualmente terem alguns dissabores. Contudo não percam a esperança, sejam destemidos, sigam um objetivo.

Toda pessoa sem objetivo esta predestinada ao fracasso, nesta jornada ninguém poderá esquecer o motivo de sua caminhada.

Na história do mundo temos exemplos de homens que venceram pela perseverança e coragem para buscar a sua felicidade, no entanto não se exponha muito aos rigores da vida em busca da felicidade.

Mas, o que é essa felicidade que tanto se busca?

Felicidade é amar, é viver á sentir o carinho de uma grande amizade, ninguém vive sem amor, o amor é eterno, deixa a vida mais bonita.

Felicidade é despertar durante a noite e sentir –se aquecido pelo calor de quem se ama, felicidade é a chance de viver a nostalgia de um grande amor, felicidade á poder ver o sol começar a brilhar numa manhã álgida de inverno, ver o orvalho brilhando sobre os aljôfares que se esparramam pela silva dos campos, é olhar pela janela e ver as gotas de orvalho pingarem nas biqueiras como pérolas depois de uma noite fria da estação chuvosa.

Sentir frio e se aquecer nos braços da mulher amada, saber que jamais se perdeu o sabor de uma doce ilusão, a capacidade de sonhar, pois sonhar é viver, quando se para sonhar, deixa-se de viver.

Felicidade é a capacidade de achar beleza no sorriso do velho e alegrar-se com a felicidade do bêbê quando segura o peito materno, felicidade é superar as dificuldades da vida com a consciência plácida, com dignidade e quando sua cabeça estiver emoldurada pelos cabelos pálidos como os capuchos de algodão e vierem a cair como flores murchas, é só esperar os louros que lhe serão atribuídos no final da sua existência, ter a consciência do dever cumprido e sem esperar nada, pois tudo passa porque tudo é vaidade.


Autor: Gilson Cassiano de Góes
Cors@rio®